Fim de tarde

Pensar nele me paralisa.
Saí para fazer outras coisas, procurando enxergar as cores da vida.
Quando passando pelo lugar que já tinha nos causado algumas discussões, ao longe vejo alguém que se assemelha a ele.
Tentei tirar da cabeça, continuei buscando outras imagens.
Quando ao aproximar, era ele mesmo.
Não gosto de como a vida é irônica.
E o quanto ela é capaz de testar minhas forças.
Eu quero poder sentir por alguém novo, algum dia lá na frente quando eu tiver bem preenchida por mim, o que ele me causou já na primeira vez sem precisar ter feito nada.
Será que é o destino?
Isso do amor à primeira vista… Pode ser que a energia do futuro, as trocas intensas do que vem depois, gritam naquele momento em que você se dá conta pela primeira vez da existência da pessoa.
Eu não pude ser a namorada que eu gostaria, tampouco cheguei perto de ser algo mais que isso.
Não se pode fazer alguém te amar, já duvido quase que profundamente que isso seja possível.
Porém entendo que as mulheres, em sua maioria, vem há anos se desenvolvendo nas artes da ilusão em prol de serem tratadas minimamente como gostariam.
A verdade sempre vem à tona.
Os homens que não amam as mulheres estão sempre procurando alguma.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s