Lua Crescente

Foi na Lua Crescente que me apaixonei da última vez, já que a Cheia andava tão saturada…

Eu não tenho motivo nenhum para gerar frutos, apenas valorizei o sentimento por saber que eu não o sinto com facilidade. Mas isso só eu sei, não é mesmo?

Hoje, porém, eu devo me limitar.

A ressaca de um sentimento bom é sempre meio braba.

Por que os homens usam tanto do recurso alcóolico? Será que deixaram de sentir?

As pessoas deviam se apaixonar mais e sem medo…

Eu me fascino com o brilho dos olhos apaixonados do outro.

Porém naquela noite não havia luz do sol, mas sim lampejos nítidos e diretos de uma iluminação potente que atingia a terra. Distante de mim, numa rua onde eu deveria curvar à direita mas cruzava em frente.

Enfrente…

Nessa luta não há mais derrotas, o resultado só é apenas conhecido.

Os homens precisam saber valorizar o ardor de quando uma mulher se entrega sem receio nenhum.

E mais: os homens precisam aprender a se entregar sem receio…

Somos todos humanos…

Eu estava linda ontem… e achei que a gente combinava.

Eu não falo de 3 dias atrás, não. Onde haviam olhos de céu e cílios de luz.

Eu falo de quanto vi a noite castanha de fundo verde sob um imenso mar negro de estrelas. Estrelas demais.

Saúde é um bem precioso…

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s